sexta-feira, maio 12

Teoria da flatulência

Em "As loucuras de Brooklyn", Paul Auster explora a seguinte teoria:
“Uma pessoa nunca deve assumir um peido em público. Quem o diz é a lei não escrita, a lei que decorre dos costumes. Trata-se da única regra verdadeiramente sagrada da etiqueta americana. Os peidos não têm origem em ninguém nem vêm de sítio algum; são emanações anónimas que pertencem ao grupo como um todo e, mesmo quando todas as pessoas na sala sabem quem foi o culpado, a única atitude saudável é negar terminantemente”.

6 Comments:

Blogger badger said...

Pois...

Bem me parecia!! Cá para mim, muito boa gente que conheço deve cumprir essa teoria americana!!

Bom Fim de Semana!!

12/5/06 4:00 da tarde  
Blogger Hindy said...

Bem visto! :)

12/5/06 7:18 da tarde  
Blogger Som do Silêncio said...

Mainada!

13/5/06 4:57 da tarde  
Anonymous Rosario A. said...

Bom dia Lessinha!
...cá em casa são sempre os bichos os culpados... pelo menos é o que diz o Big.
Bjico

14/5/06 2:30 da tarde  
Blogger Assobio said...

Gostei deste blog.
Vou voltar mais vezes.

16/5/06 10:37 da tarde  
Blogger escorpiaotenhoso said...

Entre nós, agora, há um peido oficial do Estado que dá pelo nome de défice e ao qual se aplica a teoria do Paul Auster...

ET / Gatopardo

19/5/06 2:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home