sexta-feira, abril 1

Cumplicidades


Há três anos, os nossos olhos cruzaram-se pela primeira vez. O teu verde-matreiro fixou-se no meu castanho-escuro, e as vidas de ambos ficaram pendentes durante uns tempos. Porque eu tinha anéis…
Há dois anos, os nossos olhares começaram a pedir algo mais, e as vidas de ambos passaram a ter segredos.
Há um ano, os segredos estavam mais poderosos do que nunca.
Há dias, o teu verde-matreiro dormiu com o meu castanho-escuro. Gosto do sabor da nossa cumplicidade.

2 Comments:

Anonymous Ademar said...

Eis um "post" que não combina com o resto. Pode combinar com a vida, mas não combina com os "postes" que o precedem. Entre latir e ladrar, sobra a distância (e talvez a indecisão) de um universo...

1/4/05 6:07 da tarde  
Anonymous jpcoutinho said...

poema, história, vida, ... que interessa se há uma cumplicidade assim.
beijos

2/4/05 10:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home